Esclarecimento I: Não gosto particularmente do escritor José Saramago (embora respeite a obra) e não gosto nada da pessoa José Saramago.

Esclarecimento II: Não tenho religião, o que não significa, obviamente, que não possua fé.

Pergunta I: Ainda existe liberdade de expressão e artística em Portugal, certo?

Pergunta II: José Saramago faz o que a grande maioria – cerca de 90% – dos crentes de todas as religiões, especialmente os católicos, não faz, que é ler a Bíblia. Logo porque será que as igrejas e ou religiões se chateiam tanto com ele?

Conclusão: Saramago sabe criar polémica como nenhum outro e aposto que este livro será mais uma vez best-seller e uma das prendinhas mais dadas no Natal.


E se o Pl@ka falou...tá falado!

6 Comentários:

Marta disse...

Se Saramago lê-se a Bíblia, não dizia as barbaridades que diz. Mas sim, será com certeza um best-seller nem que seja pela polémica que é gerada em torno do livro e do autor.

Nuno M. S. Aleixo disse...

Acredita que ele lê a Bíblia. Ele não poderia escrever sobre o que escreve sem a ler. O que tu não concordas é com a interpretação que ele faz dela. Mas, cada pessoa tem uma interpretação diferente.

Ainda assim Saramago tem mais conhecimento da bíblia do que muitos daqueles que acreditam e têm fé... porque sim. Nem sequer sabem no que acreditam e em quem acreditam e porque acreditam.

Naturalmente não é o teu caso...

Seja como for ele tem liberdade para escrever o que entende. Quem gosta lê, quem não gosta não lê.

editor69 disse...

Golpe de marketing puro e duro...
segundo me disseram o livro é uma merda...
assim venderá muito mais!

Abraço


PS:Pl@ka...
dos melhores blogs que visito regularmente...parabéns...
tá falado!

João Silva disse...

Não li uma única obra deste vencedor do prémio Nobel da literatura, pelo que não tenho argumentos para comentar a qualidade do artista.
Uma coisa, que sim, posso criticar é a necessidade da muleta da polémica para ajudar nas vendas de qualquer obra.
Aplaudo o "simples" reconhecimento por parte do público da qualidade de uma obra, como por exemplo o fenómeno Harry Potter de J. K. Rowling. Que só após o lançamento do 7º/último livro é que tivemos a primeira e única pseudo-polémica na série: o Dumbledore é gay.

Nuno M. S. Aleixo disse...

João, o Saramago sabe vender os seus livros como ninguém, e o que é melhor do que uma polémica para vender? O que é engraçado é que a maioria dos que vão comprar e ler este livro são muitos e bons católicos, daqueles que só vão à igreja nos casamentos e baptizados e nunca leram a Bíblia que o homem "ataca". Nesta história ainda me faz mais "alergia" os pseudo católicos do que o Saramago. Com ele pelo menos sei com o que conto: Escritor, ateu e comunista, logo estão à espera que ele diga bem da igreja, seja ela qual for?! Alguns afirmam: O homem tem mau carácter. Eu não sei, mas desconfio que sim...

Quanto ao Harry Potter, confesso, nunca achei graça e nunca li os livros e mais... tenho toda a saga em filme no meu disco multimédia e ainda não os vi, com excepção do primeiro...

Enfim...

Abraço!

Nuno M. S. Aleixo disse...

Caro editor69, grande orgulho em ser considerado um dos melhores blogues que já visitaste! Já dei um salto ao teu e gostei. Mesmo! Muito bom!

Abraço!

top