Caros JEB, Costinha e Moutinho… Obrigado!


O “caso” Moutinho não me diz respeito. Isso é entre eles, o clube diferente e Moutinho. Mas, tenho de agradecer o esforço que esta direcção do Sporting faz para divertir todos que não são adeptos desse clube. Pela parte que me diz respeito, obrigado!

Embora veja isto com uma confortável distância e divertimento, não consigo de pensar que neste caso o Sporting não sai muito prejudicado, se esquecermos a imagem deplorável dada na estúpida, violenta, ressabiada e desnecessária conferência de imprensa de hoje, na qual, JEB e Costinha proferiram declarações que devem enrubescer qualquer um com dois neurónios e vergonha na cara.

Vender o João “Noddy” Moutinho ao FCP por 11 milhões não é mau negócio. Na minha opinião, Moutinho não vale nem metade. Aliás, nem a custo zero o queria no Benfica!

Nesta novela entre comadres, pessoas de um clube diferente e mitras azeiteiros, o que me põe a pensar é a hipótese de isto acontecer com o Benfica. Fosse o Benfica a despachar um capitão por metade da cláusula de rescisão, para um rival directo e nem quero imaginar o que se diria de LFV e o que os benfiquistas fariam. Fosse o Benfica a comprar um jogador destes por 11 milhões de euros e imagino o que seria escrito, dito e LFV teria uma bomba no gabinete por estar a desbaratar o dinheiro do clube. Assim, como tudo isto se passou entre um clube tão diferente como risível e um clube regional e corrupto… ninguém liga. E faz sentido.

Enquanto isso, o Benfica “vendeu” e bem Di Maria, “comprou” e bem Gaítan, Jara e Roberto e treina sob as ordens de Jesus, no Seixal.

1 Comentários:

Dylan disse...

A transferência do atleta João Moutinho do SCP para o FCP prova aos adeptos leoninos que o inimigo não mora no outro lado da 2ª Circular. Este é mais astuto, velhaco, como prova a aproximação ao jogador feita em 2008 na cidade do Porto. Facilmente se conclui que a "maçã" não apodreceu sozinha, foi contaminada por um microrganismo, acabando por ter este desfecho, na linha dos outros negócios ruinosos com o "clube amigo". Estranha-se é o facto das constantes propostas feitas pelos ingleses do Everton terem sido rejeitadas, denotando a incompetência directiva que grassa para as bandas de Alvalade. Por tudo isto, pela condição de submissão a um rival directo, temo que o treinador, director desportivo e presidente, não aguentem nos seus cargos até ao Natal graças ao aroma frutado em que vive o futebol português.

http://dylans.blogs.sapo.pt/

top