Eu não fui ao Pingo Doce! E tenho pena...



Eu não fui, mas tenho pena. Hoje muitos dos que não foram ou dizem que não foram, falam com desdém daqueles que aproveitaram a brilhante promoção do Pingo Doce.

Eu ando um bocadinho farto dos "coninhas desta vida", daqueles que criticam o dia em foi efectuada esta acção, o Dia do Trabalhador, que curiosamente se celebra com um feriado, daqueles que criticam o terrível acto praticado pelos mauzões da Jerónimo Martins que "obrigaram" funcionários a trabalhar em feriado tão simbólico. Convém esclarecer que foi dito aos funcionários que só ia trabalhar quem queria, foi oferecido pagamento do dia a triplicar, um dia de férias e de 7 a 10 de maio a mesma promoção que ontem foi oferecida ao público. Que coisa horrível, certo?

Houve problemas? Houve. Juntem dez pessoas numa sala durante umas valentes horas e pode haver chapada. Nós somos assim. Juntem a falta de civismo que existe em Portugal e estranho seria que não surgissem escaramuças. Aliás num dia normal, numa fila de um qualquer supermercado acontecem problemas. O pessoal não deve sair muito de casa.

Esta promoção foi uma jogada de mestre por parte do Pingo Doce, muitas famílias saíram incrivelmente beneficiadas e pena tenho eu de não ter aproveitado. 

Espero que aconteça novamente (seja o Pingo Doce ou outro qualquer), que eu adoro uma boa confusão e oportunidade de empurrar velhinhas na disputa de uma lata de feijão preto.

Deixo-vos com outras opiniões a ler:


E já agora, para quem ainda não sabe, aqui fica a notícia:

IKEA

2 Comentários:

Manuel disse...

Totalmente de acordo! Mas eu gosto mais de empurrar velhinhas que estão a disputar latas de conservas de sardinha e sacos de bróculos congelados.

Nuno Aleixo disse...

Ahahahah... Desde que sejam velhinhas!

top