Licenciados para dar aulas há muitos. Professores há poucos.
Nestes trinta anos de lamúrias sobre a educação que não temos, a responsabilidade já foi dos governos, dos ministros, das instalações e dos manuais. E mesmo assim o sistema não funciona. Reformámos governos, ministros, instalações e manuais. E mesmo assim o sistema não funciona. Somos dos países no mundo que mais investe per capita em educação. E mesmo assim o sistema não funciona. Mudámos tudo, culpámos quase todos. Quase todos. Claro. A culpa não pode ser dos senhores que dão as aulas.
Rodrigo Moita de Deus, in 31 da Armada

Concordo com o Rodrigo Moita de Deus sobre as lamúrias dos senhores professores, sobre a manifestação prometida, sobre a merda de professores que tive, sobre a merda de professores que existem. O meu único desejo é que Sócrates não se acobarde e demita esta como demitiu o outro. Ministros que provoquem manifestações agradam-me sempre e muito!

E se o Pl@ka falou...tá falado!

4 Comentários:

Anónimo disse...

O problema de Portugal é que quem está no governo é sempre a favor e quem está na oposição é contra. E quem vota no governo é a favor dele no dia da votação e contra nos outros dias todos.

Gostaria que em Portugal, os vários partidos e representantes da educação se sentassem à mesa e discutissem um plano estratégico para o futuro da educação em Portugal.

Uma coisa séria para ser cumprida... não precisamos de mais dinheiro mas sim de seriedade!

Pulha Garcia disse...

Caro Pl@ca,

gosto de passar aqui no teu "estaminé" (palavras tuas), sobretudo pelo teu Benfiquismo (já agora tb me chamou a atenção a notícia do Rodriguez...parece que afinal o Record mentiu mais uma vez e ainda há uma real esperança de ver a melhor surpresa do ano na Luz, entre nós para o ano).

Mas não concordo com o ataque aos professores. Não que não existam muitos que são péssimos. A parte que eu não concordo é no que respeita aos sucessivos governos, ministros, secretários de estado e afins que não conseguem criar um modelo e uma organização em que aqueles que não têm qualidade, capacidade de trabalho, pedagógicas etc, sejam afastados e responsabilizados.

Se somos um dos Países do mundo que mais investe per capita em educação (já agora esses números suscitam-me alguma curiosidade) de quem é que é a culpa? de quem gasta o dinheiro (pelos vistos mal gasto porque a educação em Portugal é miserável) ou de quem recebe o dinheiro e as indicações técnicas de superiores? de quem governa ou de quem é governado?

Mesmo que a culpa se possa repartir pelos vários intervenientes do sistema educativo para mim a culpa maior vai sempre para quem está acima.

Enfim, achei que devia dar a minha visão...

Nuno M. S. Aleixo disse...

Caro Pulha Garcia, muito obrigado pela preferência! E sempre que quiser discorde das minhas opiniões. É um gosto ler opiniões, ainda que contrárias, ou se calhar nem tanto, mas que são fundamentadas e esclarecidas. Tentando explicar o minha opinião de uma maneira simples e concisa é assim: Não compreendo onde está o problema em os professores serem avaliados - esta é a grande questão na "revolta" dos professores - e porque nunca o foram? Eu sou avaliado todos os dias na minha actividade profissional, todos somos. Os alunos são avaliados. Porque será que os professores não o podem ser? Estão acima de mim? Como quer um professor ser avaliado? Se uma turma de alunos tiver 90% de "chumbos", a culpa é exclusiva de quem está a ser formado e ensinado? Obviamente que defendo a avaliação dos professores . E é verdade que já se tentou tudo, a culpa é sempre de tudo e todos menos dos "senhores professores"! Não posso deixar de estar de acordo com a Ministra. Esclarecimento: Eu não sou socialista, não sou de esquerda e já agora nem de direita. Se tiver que me classificar, estarei mais perto de ser de direita, liberal talvez. Mas, concordo com muito do que está a ser feito por este governo, embora no resto seja mais do mesmo. E irrita-me que alguém que queira mexer com o status quo... seja alvo destas manifs que sabemos encomendadas. Defendo que o "povo" - detesto esta expressão - tenha a liberdade de se manifestar, mas não concordo com o que motiva esta dos professores. um grande abraço e continue a aparecer pelo meu estaminé, porque mais não seja... é benfiquista!

Fábio Correia disse...

Estou de acordo contigo, caro amigo Nuno.

top